23/05/2022 às 08h47min - Atualizada em 23/05/2022 às 08h23min

Perdão da dívida FIES para alunos com as prestações em dia

SUAIMPRENSA - sosnoticias.com.br
Divulgação
 

A Medida Provisória 1.090/2021 criou uma injustiça tremenda aos usuários adimplentes do FIES. Referida norma concedeu um perdão da dívida de até 92% para os contratantes com dívidas há mais de 360 dias vencidas até 30/12/2021, porém não trouxe benefício algum para os alunos que estão com as prestações em dia. Para os que possuem dívidas inferiores a 360 dias praticamente também não tiveram benefício.

Veja como exemplo dois alunos (A e B) que usaram o FIES para o curso de medicina e tiveram o início das cobranças em junho de 2020. Enquanto o aluno A, que nunca pagou nenhuma prestação, poderia quitar o curso de medicina por apenas R$40mil, o outro (aluno B), que sempre pagou em dia as mensalidades de R$2.500,00, ainda estaria devendo mais de R$450mil. 

Conceder o perdão de 86,5% a 92% da dívida apenas para os contratantes inadimplentes é uma afronta ao princípio da igualdade, por tratar distintamente os contratantes adimplentes e os contratantes inadimplentes.

O legislador (seja oriundo do poder legislativo ou executivo) não pode editar normas que se afastem do princípio da igualdade, sob pena de flagrante inconstitucionalidade.

Aliás, a própria Medida Provisória estabelece que deverá ser observado o princípio da isonomia, que significa a proibição de tratar duas pessoas de modo desigual.

O fato de estar adimplente ou inadimplente em relação a uma obrigação não perfaz critério valorativo razoável e justificável para conceder o perdão da dívida a este e não conceder àquele. Portanto deve ser afastado tal critério discriminatório, devendo o perdão da dívida alcançar também o contratante adimplente. 

Em razão disso a justiça tem recebido diversas ações judiciais, nas quais aqueles alunos que sempre se esforçaram para pagar as prestações em dia estão buscando o mesmo perdão da dívida concedido para aqueles alunos que não pagaram o FIES.

Esta ação é válida tanto para os alunos que estão em dia com as prestações quanto para aqueles alunos que estão com dívida inferior a 360 dias e não conseguiram efetivar a renegociação com redução de 86,5% a 92% da dívida.

O Escritório Davi Rangel Advocacia é um dos pioneiros nesta ação no Brasil. Especialista em contratos FIES o Dr. Davi Rangel explica que o poder judiciário precisa reconhecer a flagrante afronta ao princípio da isonomia nesta questão. O próprio STF (órgão máximo do poder judiciário) já reconheceu que “não há que se estabelecer discriminação entre os beneficiários, sob pena de violação do princípio constitucional da isonomia” – RE450.855 AgR.

Portanto pode parecer redundante, mas o que se busca na justiça é obter justiça.

Para entrar com esta ação é indicado procurar um escritório especializado em FIES, para analisar a situação específica e entrar com as medidas adequadas.

Caro leitor, caso tenha ficado alguma dúvida relacionada a esta matéria, você poderá entrar em contato com o Dr. Davi Rangel e sua equipe pelo WhatsApp (51) 98633-3933 ou pelo Site https://www.davirangeladvogado.com/

Instagram: @advogadodavirangel

WhatsApp: https://api.whatsapp.com/send?phone=5551986333933


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://sosnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp