11/07/2022 às 11h57min - Atualizada em 11/07/2022 às 12h00min

Jovens registram primeiros lucros de transações financeiras aprendidas durante aulas do Novo Ensino Médio

SALA DA NOTÍCIA Singular
DIVULGAÇÃO
Em razão da nova Base Nacional Comum Curricular, o Colégio Singular, com unidades em Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul, oferece a seus alunos um cardápio farto de aulas eletivas, em diferentes áreas e proporciona uma verdadeira experimentação da vida com cursos criados pelos docentes. Um desses cursos é o de Administração Financeira e Criação de Patrimônio, ministrado pelo professor de Matemática, Enzo Marcon Takara. 

A matéria eletiva chega em um momento, que segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), divulgados no fim do ano passado apontou que 46% dos brasileiros com idade entre 25 e 29 anos estão inadimplentes. A situação é delicada entre os mais jovens, 19% dos brasileiros entre 18 e 24 anos também estão endividados, juntos, esses grupos representam um total de 12,5 milhões de pessoas.

De acordo com o professor muitos motivos podem ter levado essas pessoas ao endividamento, mas a principal é a falta de educação financeira. “A educação financeira para jovens colabora para que desde cedo eles tenham uma boa relação com o dinheiro, além de promover tranquilidade ao longo da vida, pois ela ajuda não só a economizar, mas a usar o dinheiro para realizar sonhos e alcançar metas. Portanto, quanto mais cedo se aprender isso, melhor”, orienta Takara.

Apesar das poucas aulas os resultados apresentados pelos alunos são bem interessantes, alguns já estão investindo em ações no setor elétrico, comprando ouro e fundos imobiliários, tudo com valores pequenos, mas com rendimentos bem atraentes. 

Quem está bastante envolvida com as aulas é a aluna Beatriz Mandelli Putarov, da 2ª série do Ensino Médio, que foi categórica ao afirmar que sua ideia é guardar dinheiro para o futuro. Entre suas primeiras transações estão investimentos em tesouro direto e em ações. “Estou aprofundando meus conhecimentos sobre economia e entendendo muito mais o que o jornal diz”, contou.

Quem também está envolvido com essas aulas é o aluno da 1ª série do Ensino Médio, Rafael Di Giorgio, que tem muito interesse em aprender a manusear sua vida financeira. Por enquanto segue os passos da amiga investindo em ações e Tesouro Direto. 

Graças ao curso, já tem mais estudantes iniciando a formação de seu patrimônio, como é o caso de Gabriel Scalabrini Silva, que cursa também a 1ª série e já é um investidor em Tesouro Direto, Fundos Imobiliários e ações de menor oscilação. “Pretendo evoluir de acordo com o conteúdo do curso, além disso considero a matéria altamente importante para os interessados em desenvolver uma visão mais ampla da economia mundial e até mesmo gerar uma fonte de renda adicional”, recomenda.
O aluno José Pedro Freire Lucio, também da 1ª série, está bem envolvido com a diversificação de seus investimentos, como em tesouro Selic, ações de fundos imobiliários e Exchange Traded Fund (ETF).

Além de aprender sobre alguns investimentos e economia, a turma também está se aprofundando na construção de um patrimônio com pouco dinheiro; abertura de conta, inicialmente em bancos digitais, para aprender como trabalhar com transações bancárias; as taxas Selic e IPCA; as correlações da economia com os acontecimentos globais, como por exemplo, a Guerra da Ucrânia, o que influi a alta do dólar, do euro, o aumento de inflação e a importância da diversificação dos investimentos.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://sosnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp