26/07/2022 às 12h01min - Atualizada em 26/07/2022 às 12h20min

Mercy For Animals lança documentário sobre exportação de animais vivos no Brasil

SALA DA NOTÍCIA Valle da Mídia
   Narrado pela ativista Luisa Mell, "Exportação Vergonha" traz imagens inéditas e entrevistas com especialistas.
   Filme está disponível em português, inglês e espanhol, com lançamento internacional em países como Estados Unidos, México e Austrália.
   Brasil é o maior exportador de bovinos vivos da América do Sul e o segundo país que mais exporta bovinos vivos por via marítima no mundo

A Mercy For Animals (MFA), uma das maiores ONGs do mundo dedicada ao fim da exploração animal, faz nesta terça-feira (26/7) o lançamento internacional de um documentário sobre a exportação de animais vivos no Brasil. Narrado em português pela ativista Luisa Mell, “Exportação Vergonha” traz imagens inéditas e entrevistas exclusivas. O filme está disponível no YouTube, com legendas em inglês e espanhol.


O Brasil é o segundo maior exportador mundial de bovinos vivos por via marítima. Apenas do Porto de Vila do Conde, no Pará, saem cerca de 280 mil bois por ano em navios. Nos últimos anos, nove em cada dez bois exportados vivos pelo Brasil foram enviados para o Oriente Médio e o norte da África. Entre 2012 e 2021, os principais países importadores de animais vivos do Brasil foram Turquia (42,1%), Egito (13,8%), Venezuela (12,8%), Líbano (12,3%), Iraque (8,7%), Jordânia (7,1%) e Arábia Saudita (2,2%).

 
O documentário revela imagens jamais vistas do processo de exportações de animais vivos. A jornada começa com o transporte dos animais em caminhões de regiões do interior até os portos, onde viajam amontoados em média durante duas a quatro semanas. Com pouco espaço para se movimentar, os animais são obrigados a deitar sobre as próprias fezes e urina. As imagens de investigações revelam práticas de abate nos países de destino como corte de tendões das pernas, perfuração dos olhos e torção do rabo para imobilizar bois com brincos de empresas brasileiras.
 
A cada ano, cerca de 11 milhões de bovinos são exportados para abate ao redor do mundo. Países como Índia e Nova Zelândia já proibiram a atividade. “Tem que haver uma lei que proíba a exportação de bois vivos”, relata o vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Pará, Carlos Bordalo, durante o documentário, que também ouviu a vice-presidente de Investigações da MFA, Luiza Schneider, o biólogo Frank Alarcón e a consultora jurídica da organização Animals Australia, Shatha Hamade.
 
Investigação no Pará
 
O documentário “Exportação Vergonha” revela que os animais em geral são transportados em navios bastante antigos e que não foram construídos originalmente para essa atividade. É o caso do Mawashi Express, o maior navio de transporte de animais vivos do mundo, que foi flagrado por investigadores da Mercy For Animals no Porto de Vila do Conde em março deste ano. Com 49 anos de serviço, o Mawashi possui mais de dez andares de altura e capacidade para transportar cerca de 30 mil bois. Nesse mesmo porto, outro navio, o Haidar, naufragou com quase 5 mil bois a bordo em 2015.
 
"O objetivo do documentário é despertar para a urgente necessidade do banimento desta atividade econômica, que é uma das piores da indústria devido ao extremo sofrimento dos animais, além de impactos negativos ambientais e sociais", destaca Cristina Mendonça, diretora executiva da MFA no Brasil.
 
O documentário também informa sobre o problema dos fornecedores indiretos das empresas exportadoras, que expõe a cadeia da exportação de animais vivos ao desmatamento ilegal e ao uso de trabalho escravo. Relatório investigativo produzido pela Mercy For Animals em parceria com a Repórter Brasil em 2021 aborda esse e outros problemas ligados à exportação de animais vivos.
 
Campanha de mobilização
 
Pesquisa recente, encomendada pela MFA à Ipsos, mostra que a população brasileira não apoia a atividade. Dentre os entrevistados, 59% das pessoas afirmaram que não tinham conhecimento de que animais criados no Brasil eram exportados vivos para abate em outros países. Oito a cada dez brasileiros (84%) concordam que a exportação de animais vivos para abate deve ser proibida.
 
“Temos um forte apoio do público para pedirmos o fim dessa terrível atividade. Toda mobilização e apoio nesse sentido é bem-vinda para esse que não é um problema apenas local, mas também internacional”, diz a vice-presidente de Investigações da MFA, Luiza Schneider.
 
Tramitam hoje no Congresso Nacional três projetos de lei com o objetivo de banir a exportação de animais vivos. Para pedir aos parlamentares que proíbam a atividade no Brasil, a MFA criou uma petição, com apoio da ativista Luisa Mell, que já ultrapassou 549 mil assinaturas. "Convido a assinar a petição e juntar-se ao movimento internacional pelo fim desta atividade. Compartilhe nas redes sociais usando #ExportaçãoVergonha e #BanLiveExports para, em união, darmos importantes passos na construção de um mundo mais justo e compassivo para todos os seres", ressalta Cristina Mendonça, diretora executiva da MFA no Brasil.
 
Sobre a MFA
 
A Mercy For Animals é uma das maiores organizações sem fins lucrativos do mundo dedicada ao fim da exploração animal em fazendas industriais e na indústria da pesca. Fundada há 21 anos nos EUA e presente no Brasil desde 2015, a MFA atua em outros países da América Latina, no Canadá, na Índia e está expandindo operações no leste e sudeste asiático, para construir um sistema alimentar mais justo e sustentável.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://sosnoticias.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp